Produção de biofármacos para a área de cardiologia é um dos principais objetivos do subprojeto que será conduzido pelo bolsista no Instituto Dante Pazzanese

Uma Bolsa de Pós-Doutorado da Fapesp está disponível para o projeto “Plano de desenvolvimento institucional em pesquisa”, que integra o Programa Modernização de Institutos Estaduais de Pesquisa. O prazo de inscrição termina em 9 de outubro de 2019.

A pesquisa é conduzida no Laboratório de Investigação Molecular em Cardiologia do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, em São Paulo, sob coordenação do professor Fausto Feres.

A vaga está vinculada a um subprojeto que visa o desenvolvimento de biofármacos para a área de cardiologia por meio da produção de proteínas recombinantes na microalga Chlamydomonas reinhardtii.

O candidato deve ter concluído o doutorado há menos de sete anos, preferencialmente em áreas como farmácia, biotecnologia ou biologia celular e molecular. Será requisitada experiência em: clonagem e subclonagem gênica para o preparo de construções plasmidiais; microbiologia para o cultivo de bactérias E. coli; cultura de linhagens celulares de mamíferos; expressão de proteína recombinante em modelo procariótico ou eucariótico; técnicas de manipulação e análise de ácidos nucleicos (eletroforese de DNA, PCR, RT, qPCR e sequenciamento); citometria de fluxo; e técnicas de análise de proteínas (immunoblotting e espectrometria de massas).

O candidato deve apresentar ainda experiência internacional de pelo menos seis meses em atividade de pesquisa em áreas como biologia celular, biologia molecular ou biotecnologia.

Os interessados devem enviar e-mail para o professor Mario Hirata ([email protected], [email protected] e [email protected]) e anexar na mensagem currículo Lattes atualizado, carta de interesse e duas cartas de recomendação, todos em formato PDF.

Mais informações sobre a vaga aqui.

A oportunidade de pós-doutorado está aberta a brasileiros e estrangeiros. O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da Fapesp no valor de R$ 7.373,10 mensais e Reserva Técnica equivalente a 15% do valor anual da bolsa para atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista de PD resida em domicílio fora da cidade na qual se localiza a instituição-sede da pesquisa e precise se mudar, poderá ter direito a um auxílio-instalação. Mais informações sobre a Bolsa de Pós-Doutorado da Fapesp estão disponíveis aqui.

Compartilhe: