Informe publicitário

O Hospital Nossa Senhora das Graças é um dos maiores centros de saúde do Paraná. É hospital referência no Brasil e no mundo pela qualidade em tratamentos clínicos e cirúrgicos de alta complexidade, como o transplante de medula óssea e possui um importante núcleo hematológico. Em 2021, o laboratório da Instituição colocou na rotina a solução da Abbott, o sistema AlinIQ AMS (Analyzer Management System) que, de acordo com a bioquímica Djuliane Mafioletti Debona, Gerente do Laboratório, foi um divisor de águas.

Os laboratórios hospitalares encontram como desafio a liberação de resultados com tempo reduzido, visto que há diversas etapas para serem processadas, desde a prescrição médica até a chegada da informação ao laboratório. No HNSG, todas as etapas são realizadas no mesmo sistema e as prescrições visualizadas em painéis que auxiliam a chegada da informação e a ação do coletador e dos analistas. Com o objetivo de promover a liberação dos resultados de forma ainda mais segura, o laboratório de análises clínicas passou a utilizar a solução AMS da Abbott para interfaceamento com o sistema interno e os equipamentos.

A equipe desenvolveu inicialmente cinco protocolos de qualidade para liberação automática por regra – DHEG (pré-eclâmpsia), sepse adulto e pediátrica, dor torácica e AVC. O desafio da liberação dos resultados desses protocolos assistenciais com tempo reduzido já foi superado nos dois primeiros meses de aplicação. Os resultados de desempenho da nova rotina foram reunidos pela Dra. Djuliane no estudo Redução do Tempo de Liberação dos Protocolos Assistenciais, que comparou dados de Junho-Agosto de 2020 e 2021. “Nesse período, o volume de protocolos abertos aumentou em 7%, o volume de exames provenientes destes protocolos aumentou em 34% e o tempo de liberação (TAT) foi reduzido em 20%, uma vez que 51% dos exames foram liberados de forma automática”, aponta a bioquímica.

A gerente do laboratório informa que o sistema conseguiu otimizar a rotina: “Conseguimos trabalhar em uma única plataforma e já disponibilizar os resultados no sistema do hospital de forma automática, auxiliando na conduta médica e desfecho dos pacientes”.

Melhorias na gestão e no controle de qualidade

A Dra. Djuliane ressalta que o sistema oferece uma visualização mais clara, melhorando a gestão, com a integração dos dados na parte de controle de qualidade: “Anteriormente a equipe imprimia os resultados dos equipamentos, digitava os dados em um sistema à parte e, para visualizar os gráficos, havia necessidade de acessar individualmente cada um. O sistema AMS permite que com um clique se tenha acesso a todos os gráficos, é sensacional”. A gerente explica que isso é um ponto crucial especialmente para quem faz o CQ da imunoquímica, que envolve muitos parâmetros, e com a nova funcionalidade já obtiveram um ganho médio de uma hora na rotina diária.

Liberação de resultados por regra também libera equipe para o que é realmente importante

“O que foi mais perceptível é que o time tem mais tempo para analisar o que é realmente importante. Quando colocamos uma ferramenta de liberação automática, ganhamos tempo para fazer o que antes era postergado e gera um olhar mais atento do profissional para cada resultado. Tiramos o subjetivismo das pessoas”. A Dra. Djuliane detecta que houve um impacto na melhora da qualidade dos serviços como um todo, incluindo os diálogos e análises de prontuários junto aos médicos para determinar se os resultados estão mais condizentes ou não.

Conheça mais sobre a solução AlinIQ AMS clicando aqui.

Todas as marcas mencionadas são marcas comerciais de empresas do grupo Abbott registradas em diversas jurisdições. O produto AlinIQ AMS mencionado neste material é isento de registro, para mais informações entre em contato com o departamento de Marketing.

Tags:

Abbott, Hospital Nossa Senhora das Graças, sistema AlinIQ AMS

Compartilhe: