Existem poucos laboratórios no Brasil que oferecem este serviço, muito importante para que médicos e veterinários possam recomendar tratamento mais eficaz para as infecções causadas por fungos em humanos e em outros animais

O Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG lançou o serviço Microbiologias Associados, voltado para a identificação de fungos em material clínico humano e animal, bem como a determinação da sensibilidade dos mesmos a medicações utilizadas para tratar infecções fúngicas. O serviço é aberto à sociedade e oferece exame micológico direto, cultura das amostras, identificação por metodologias convencionais e moleculares, e testes de concentração inibitória mínima para avaliar perfil de susceptibilidade.

Segundo Susana Johann, coordenadora da iniciativa e professora do Departamento de Microbiologia do ICB, existem poucos laboratórios no Brasil que oferecem este serviço, muito importante para que médicos e veterinários possam recomendar tratamento mais eficaz para as infecções causadas por fungos em humanos e em outros animais.

O serviço integra o projeto de extensão “Identificação e perfil de susceptibilidade a antifúngicos de fungos de importância clínica”, do qual participam diversos profissionais da área. São professores, pesquisadores, pós-doutorandos e estudantes de mestrado e doutorado do laboratório de Micologia e do laboratório de Taxonomia, Biodiversidade e Biotecnologia dos Fungos, do ICB UFMG, e pesquisadores do Núcleo de Pós-graduação e Pesquisa da unidade de Ensino e Pesquisa do Hospital Santa Casa de Belo Horizonte.

Susana Johann explica ainda que a identificação do fungo causador da micose, além de contribuir para um tratamento mais efetivo, permite o isolamento desses fungos a partir de material clínico, assim como viabiliza a avaliação do perfil de sensibilidade desse tecido aos medicamentos administrados.

“O cuidado com os pacientes com comprometimento do sistema imunológico, que vem aumentando nas últimas décadas e resultando em elevada mortalidade, ainda é mais sério quando o paciente está hospitalizado e  precisa ser submetido a diferentes tipos de tratamento”, esclarece a professora.

Mais informações pelos telefones (31) 3409-2740 e 3409-2739, das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira, ou pelo e-mail [email protected].

Tags:

fungos, medicações, Microbiologias Associados, perfil de susceptibilidade

Compartilhe: