Março é o mês de conscientização e alerta sobre o Mieloma Múltiplo. Atenção para os sinais e sintomas que desencadeiam a doença, para que seja feita detecção precoce e monitoramento preciso.

O Mieloma Múltiplo (MM) é um câncer das células plasmáticas encontradas na medula óssea. Os primeiros sinais do MM são muito inespecíficos como fadiga, dor óssea e dores na coluna por exemplo. Estes sintomas levam os pacientes a procurar primeiramente auxílio de um clínico geral e frequentemente há um atraso muito grande até o diagnóstico, resultando na progressão da doença.

O tempo médio para diagnóstico do MM é de aproximadamente 163 dias, podendo ser ainda mais longo, inclusive quando comparado com outras doenças hematológicas como leucemias e linfomas. Esses atrasos no diagnóstico são comumente associados com desenvolvimento de complicações crônicas como insuficiência renal, infecções, doenças neurológicas, anemia e fraturas ósseas.

Para os pacientes sintomáticos, já diagnosticados e em tratamento, o National Comprehensive Cancer Network (NCCN) assim como o International Myeloma Working Group e os médicos líderes de opinião da área, realizaram diversos estudos clínicos, e publicaram diretrizes práticas, as quais recomendam o uso de 3 principais exames para aumentar a sensibilidade e especifidade  ao diagnóstico e acompanhamento dos mesmos.

Esses exames são considerados biomarcadores e podem ser realizados em hospitais e laboratórios clínicos: eletroforese de proteínas, imunofixação e quantificação de cadeias leves livres no soro (Freelite® – The Binding Site Group Birmingham – Reino Unido). O teste para quantificação de cadeias leves livres, faz parte da nova normativa do Rol de procedimentos e eventos em saúde da Agência Nacional de Saúde (ANS) que entrou em vigor em janeiro deste ano, portanto, os laboratórios clínicos já estão sendo reembolsados pela realização do mesmo.

Para outros detalhes sobre o Mieloma clique aqui.

The Binding Site apoia a causa, os pacientes, familiares e cuidadores. #Freelite #Awareness #Myeloma.

Para mais informações, contatos através do [email protected]indingsite.com.br ou pelo website.

Tags:

biomarcadores, cadeias leves livres, mieloma múltiplo, The Binding Site

Compartilhe: