A pré-análise eletrônica agiliza a obtenção dos resultados e garante que os reagentes sejam utilizados apenas em amostras válidas. Foto: João Pedro Vicente/HC-UFTM

Mais eficiência nos exames de coagulação pré-operatórios e no monitoramento do uso de anticoagulantes. Esse é o benefício resultante da aquisição, pelo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, de dois coagulômetros automatizados de plasma sanguíneo.

Os equipamentos entraram em uso no dia 2 de maio, após duas semanas de treinamento das equipes da Unidade de Patologia Clínica do HC. Dotados de tecnologia de última geração, identificam inadequações nas amostras, evitando repetições desnecessárias e o desperdício de reagentes.

“Até então, a análise do volume e aspecto do plasma era feita visualmente pelos profissionais. O novo processo quantifica as amostras com total precisão e reprova as que apresentem hemácias, coágulos, gordura ou conteúdo inferior a 4,5 ml”, descreve Marina Casteli Rodrigues Monteiro, chefe da Unidade de Laboratório de Análises Clínicas e Anatomia Patológica do HC.

Segundo Monteiro, a pré-análise eletrônica agiliza a obtenção dos resultados e garante que os reagentes sejam utilizados apenas em amostras válidas. São realizados, em média, 200 exames de coagulação sanguínea, diariamente, no Hospital de Clínicas. A compra ocorreu por pregão eletrônico, modalidade que garante o menor preço, com maior qualidade, à administração pública.

Tags:

Coagulação, Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Compartilhe: