Humanização da tecnologia, nova geração de consumidores e diversos outros assuntos foram abordados no evento que teve o objetivo de agregar valor à toda a cadeia do segmento de medicina diagnóstica e preventiva

Marcelo Lorencin, presidente da Shift

O desafio de humanizar a tecnologia e utilizá-la como instrumento para facilitar a vida de empresas, usuários e clientes foi um dos temas do 15º Seminário Shift – Tecnologia que impulsiona negócios e adiciona valor ao ciclo da vida, realizado nos dias 11 e 12 de abril, em Campinas. Reunindo cerca de 60 laboratórios de todo o Brasil, o seminário trouxe também clientes da América Latina, especialistas e colaboradores da Shift para compartilhar informações sobre como o setor de saúde e medicina diagnóstica pode contribuir para o bem-estar e longevidade das pessoas durante todo o ciclo da vida.

Nesta edição, o tema “Ciclo de Vida” teve o propósito de provocar inquietações e compartilhar ideias entre Shift, clientes e pacientes, colocando-as no mesmo discurso para juntos, num universo colaborativo, contribuir ao longo de todas as etapas da vida.

“O encontro realizado é uma oportunidade única e muito importante para compartilhar as nossas estratégias e mostrar para onde a Shift está caminhando e, ao mesmo tempo, colher feedback e nos aproximar ainda mais dos clientes”, destacou Marcelo Lorencin, presidente da Shift.

Os temas abordados se concentraram em tecnologia, saúde, inovação e empreendedorismo, apresentação de produtos Shift, cases e negócios, envolvendo pesquisas do setor, experiência do paciente, cuidado na era digital: o que muda e o que não muda, a mobilidade como propulsor da transformação digital, diversidade nas organizações, ecossistema colaborativo, entre outros. Dados de mercado também foram apresentados, como o Benchmarking realizado pela Shift com seus clientes e o estudo “DNA do Diagnóstico”, realizado pela Abramed.

Esses foram alguns assuntos discutidos no evento e considerados fundamentais para adicionar valor a todo o ecossistema do setor. Nesse sentido, a Shift vem trabalhando a esse favor, não só com o desenvolvimento de inovações tecnológicas para seus clientes e mercado da medicina diagnóstica, investindo também no conceito de pertencimento coletivo.

Para compartilhar essas informações, o seminário contou com a presença de representantes de importantes instituições, como AFIP – Associação de Fundos de Incentivo à Pesquisa, Abramed – Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica, SBAC – Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, SBPC/ML – Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Diagnóstica, e a intervenção de laboratórios como Sabin Medicina Diagnóstica, Tommasi Laboratório e Hemos Laboratório Médico e ainda palestrantes como Daniela Camarinha, sócia-diretora da YouCare, André Farias, CEO da Bluesoft, e Andressa Gulin, médica e fundadora da LifeDoc, que tocou num importante tema: a humanização da tecnologia.

“A Shift tem um propósito muito maior do que apenas fornecer a solução, um software ou uma tecnologia. Temos de entender como todo esse mundo tecnológico pode ser aplicado no cliente e, principalmente, como o cliente absorve essas informações. Para isso, a Shift oferece pesquisas de mercado e insights de melhores práticas para que o cliente possa conduzir seus resultados e gerar valor”, explicou o presidente da Shift.

Campinas foi escolhida para sediar o seminário, pois além de ser um ponto estratégico para os clientes da Shift, a empresa tem uma conexão muito forte com a cidade, onde foi realizada a primeira apresentação da companhia aos laboratórios e futuros clientes, em 1992.

A próxima edição será realizada em São Paulo, no segundo semestre de 2020.

Tags:

15º Seminário Shift

Compartilhe: