A Firstlab, empresa que fabrica e comercializa produtos e equipamentos para laboratórios de análises clínicas, fez um levantamento mostrando que nas duas primeiras semanas de janeiro de 2022 já vendeu oito vezes mais testes rápidos para Covid-19 do que nos últimos dois meses de 2021 juntos.

“Tivemos um pico de venda em abril de 2021, mas com o avanço da vacinação foi diminuindo. Agora está no mesmo nível desse pico, até aumentou mais, considerando o que temos de perda por não ter os testes em mãos [para comercializar]”, relata Viviane Ceschim, assessora científica da Firstlab.

Para se ter uma ideia, o pedido realizado ao fabricante para atender o mês de fevereiro é 200% e já está todo vendido.

“O pico dessa variante, da Ômicron, foi muito mais rápido que o pico da Delta. O mercado não está conseguindo suprir a demanda no momento”, explica Viviane.

A alta procura acompanha o aumento de número de casos positivos de Covid-19 e de Influenza A subtipo H3N2. Como ambas as viroses têm sintomas clínicos semelhantes, testar é fundamental para descobrir qual a causa da infecção respiratória.

Portfólio

Além do teste rápido para Covid-19, a Firstlab também oferece outros testes rápidos, como para identificação de dengue, zika, chikungunya, urease, sangue oculto em fezes e gestacional.

Tags:

Firstlab, testes rápidos para Covid-19

Compartilhe: