Painel multidisciplinar desenvolveu algoritmos baseados em evidências sobre as melhores práticas no uso de ferramentas de diagnóstico para Covid-19

Os testes sorológicos de alta afinidade para anticorpos SARS-Cov-2 (IgM e IgG) desempenham um papel fundamental no diagnóstico de Covid-19

A pandemia Covid-19 causou uma crise de saúde pública, social e econômica sem precedentes. Melhorar a aplicação dos testes disponíveis para detectar Covid-19 é fundamental para o gerenciamento eficaz da pandemia. Um painel multidisciplinar de especialistas da América Latina desenvolveu diferentes jornadas do paciente para o uso ideal de ferramentas diagnósticas, com foco em RT-PCR e testes sorológicos de anticorpos totais (IgM e IgG). Para acessar o estudo completo clique aqui.

Desenho do estudo: Um painel multidisciplinar colaborativo de cinco especialistas reconhecidos na América Latina (um especialista em doenças infecciosas, três patologistas e um imunologista), o estudo foi convocado e apoiado pela Roche Diagnóstica América Latina, com o objetivo de desenvolver diretrizes padrão e um documento baseado em evidências das melhores práticas sobre o uso de ferramentas de diagnóstico para Covid-19.

Resultados: Os autores chegaram a um consenso sobre a aplicabilidade dos ensaios de diagnóstico para fornecer algoritmos de teste para o uso de RT-PCR e testes sorológicos de anticorpos totais (IgM e IgG) em três casos, sendo:

1) Indivíduos assintomáticos expostos uma pessoa infectada com SARS-CoV-2

2) Fins epidemiológicos

3) Pacientes sintomáticos

Conclusão: Os testes sorológicos de alta afinidade para anticorpos SARS-Cov-2 (IgM e IgG) desempenham um papel fundamental no diagnóstico de Covid-19. Esses testes podem ser aplicados para resultados suspeitos de RT-PCR falsos-negativos e para determinação individual da resposta imunológica. A utilização desses ensaios também pode contribuir muito para estratégias de saúde pública, como rastreamento populacional e apoio ao planejamento de vacinação. O estado sorológico para anticorpos totais (tanto IgM quanto IgG) deve ser realizado idealmente 21 dias após o contato potencial infeccioso, visto que a maioria dos indivíduos expostos terá soroconversão.

Tags:

covid-19, ferramentas diagnósticas, Roche Diagnóstica América Latina

Compartilhe: