Com recursos aprovados num valor de R$ 3,6 milhões, será possível investir em melhoria na infraestrutura de apoio – como vestiários e banheiro e sistema de ventilação, tratamento de resíduos, compra de equipamentos e manutenção do laboratório. Foto: Neila Rocha

A equipe da Embrapa Suínos e Aves aprovou na última semana um projeto junto à Financiadora de Estudos e Projetos – Finep que vai garantir a melhoria da infraestrutura do laboratório de segurança NB2+ da Unidade e sua adequação definitiva para o status de NB3. Com recursos aprovados num valor de R$ 3,6 milhões, será possível investir em melhoria na infraestrutura de apoio – como vestiários e banheiro e sistema de ventilação, tratamento de resíduos, compra de equipamentos e manutenção do laboratório. “Num momento tão delicado, que não temos muitos recursos e precisamos dar continuidade às pesquisas e no atendimento às análises da Covid-19, a aprovação desse projeto foi importantíssimo para a Embrapa”, destacou a chefe geral Janice Zanella.

O projeto foi aprovado em chamada da Finep no Programa de Modernização de Laboratórios de Categoria NB2 para NB3 lançado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). A diretora de Inovação da Embrapa, Adriana Regina Martin, participou da solenidade de lançamento do programa e apresentação das propostas contempladas na Plataforma Nacional de Infraestrutura de Pesquisa (PNIPE), a Chamada Pública SOS Equipamentos – MCTI/Finep. O objetivo do MCTI com este programa é o de mapear e reunir informações sobre a infraestrutura de pesquisa nas universidades e institutos de pesquisa do país. A Plataforma vai possibilitar o acesso e compartilhamento pela comunidade científica e empresas às instalações laboratoriais e aos equipamentos de pesquisa com funcionalidades e dimensões inéditas no Brasil.

A proposta encaminhada teve como conceito a saúde única e os possíveis efeitos de doenças emergentes que permeiam a saúde humana e animal, com o objetivo de realizar adequações na infraestrutura e equipamentos do laboratório de biossegurança, que hoje é considerado área NB2+, visando a sua acreditação para operar em alto nível de biossegurança e bioproteção, que é o NB3. “Essa acreditação nos possibilitará a execução de diagnósticos emergenciais em auxílio ao Ministério da Saúde e ao Laboratório Central do Estado de Santa Catarina – Lacen e o desenvolvimento de pesquisas voltadas para a produção de insumos, diagnóstico e controle do coronavírus – SARS-CoV-2, além de diagnóstico, patogenia e epidemiologia de outras doenças emergentes e reemergentes”, enfatizou a chefe geral. A estrutura desse laboratório foi finalizada em 2014 e apoia o desenvolvimento e validação de técnicas de diagnóstico, bem como o isolamento, caracterização, controle e prevenção de microrganismos infecciosos de interesse das cadeias suinícola e avícola.

Na Unidade de Concórdia, a aprovação da proposta da Finep foi recebida por toda a equipe do laboratório de Sanidade e Genética Animal, onde está instalado o NB2+, com muita alegria e alívio. “Este sucesso foi fruto de imensa dedicação de uma equipe formada por pessoas extremamente engajadas. Somos também muito gratos à Finep que disponibilizou a verba e o edital. Com estes recursos poderemos fazer as adequações necessárias para podermos finalmente solicitar a acreditação da área biocontida junto à Combiolab, além de poder oferecer aos colegas da Embrapa, à comunidade científica local e, no caso de emergências, ao Mapa e Ministério da Saúde, um ambiente de trabalho com biossegurança nível 3, acreditado conforme as normas estabelecidas pela OMS, operado por profissionais devidamente treinados”, enfatizou o pesquisador Paulo Augusto Esteves, responsável pelo laboratório. Ele ainda destaca o agradecimento para todos que fizeram parte desta empreitada que resultou num resultado tão promissor e esperado. “Meu sincero reconhecimento e agradecimento a todos que se envolveram na elaboração do projeto, porém, não poderia deixar de homenagear aqui duas pessoas que foram centrais e essenciais em todo esse processo: nossa Chefe Geral, Dra. Janice Zanella, e a colega Mariana G. Marques. Elas foram simplesmente essenciais para a construção, submissão e aprovação da proposta Finep. Parabéns e muito obrigado a todos, a Embrapa Suínos e Aves merece”.

A pesquisadora Mariana Groke Marques que também fez parte da equipe que submeteu à proposta ao Finep, corrobora com o colega e valoriza o trabalho feito “a muitas mãos”. “Aprendemos muito com a elaboração da proposta. Por ser um projeto para implementação de infraestrutura, difere de um projeto de pesquisa. Aplicamos os conhecimentos obtidos na aprovação do projeto PESQAGRO, aprovado em 2018, o que colaborou muito para aprovação desta proposta. Trabalhamos em uma equipe grande, multidisciplinar e muito focada na aprovação. Espero que o recurso aprovado engrandeça a qualidade dos projetos executados na Suínos e Aves, em especial no laboratório de Sanidade e Genética Animal”.

O projeto intitulado “Estruturação de vigilância ativa focada em saúde única: isolamento, caracterização e enfrentamentos” têm como proponente, além da Embrapa Suínos e Aves, a Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica – Funcredi.

Tags:

Embrapa Suínos e Aves, Finep, NB3

Compartilhe: