O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) irá instalar o primeiro criomicroscópio eletrônico Krios G3i da Thermo Scientific na América Latina

A Thermo Fisher prevê o início da instalação do novo Krios G3i no terceiro trimestre de 2018 no Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano)

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é o primeiro centro da América Latina a instalar o Criomicroscópio Eletrônico de Transmissão Krios G3i da Thermo Scientific (Cryo-TEM), trazendo o potencial desse instrumento para pesquisadores de biologia estrutural da América Latina. A Thermo Fisher prevê o início da instalação do novo Krios G3i no terceiro trimestre de 2018 no Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), um dos quatro Laboratórios Nacionais que integram o CNPEM.

“A pesquisa em criomicroscopia eletrônica está ajudando a transformar as indústrias médica e farmacêutica. Queremos fomentar o desenvolvimento de uma infraestrutura de criomicroscopia para toda a América Latina”, disse Adalberto Fazzio, diretor do LNNano/CNPEM.

A iniciativa ainda recebe o apoio de um dos pioneiros nessa técnica, Marin van Heel, professor convidado desde 2013, que recentemente se juntou à equipe do LNNano/CNPEM. Ele dividiu o Prêmio Wiley de Ciências Biomédicas de 2017 com dois ganhadores do Prêmio Nobel de 2017 por seu trabalho em criomicroscopia eletrônica “para desenvolvimentos pioneiros na microscopia eletrônica que estão transformando os estudos de estruturas de moléculas biológicas e seus complexos.”

“A criomicroscopia eletrônica está transformando o panorama da biologia estrutural ao fornecer aos cientistas uma incrível visualização 3D, permitindo um melhor entendimento da estrutura de proteínas e de vírus, o que pode acelerar a obtenção de melhores tratamentos”, disse Mike Shafer, presidente da Divisão de Análises de Materiais e Estruturas da Thermo Fisher. “O investimento do LNNano é essencial para toda a comunidade científica da América Latina porque permite que pesquisadores tenham acesso a um dos criomicroscópios eletrônicos mais poderosos do mundo.”

O LNNano planeja usar os Microscópios Krios G3i e o Talos Arctica, um microscópio eletrônico de transmissão e varredura FEG de 200kV (S/TEM), para vários projetos de pesquisa, englobando matéria mole e ciências da vida

O LNNano planeja usar os Microscópios Krios G3i e o Talos Arctica da Thermo Scientific,  um microscópio eletrônico de transmissão e varredura FEG de 200kV (S/TEM), para vários projetos de pesquisa, englobando matéria mole e ciências da vida.

“Essa infraestrutura de ponta irá impulsionar nossa pesquisa e nosso suporte à comunidade da América Latina”, disse Rodrigo Portugal, pesquisador no CNPEM e responsável por liderar essa iniciativa. “Somos uma instalação aberta e temos dezenas de projetos que se beneficiarão dessa instrumentação de criomicroscopia eletrônica, desde a determinação estrutural de vírus e proteínas de membranas até a investigação de novos materiais.”

O Criomicroscópio Eletrônico Krios G3i da Thermo Scientific é líder na indústria, criado especificamente para oferecer a estabilidade e automação necessárias para se atingir uma resolução a um nível quase atômico em modelos tridimensionais (3D) de amostras biológicas, usando técnicas de análise de partículas isoladas (Single Particle Analysis – SPA). O Talos Arctica G2 da Thermo Scientific será usado para análises completas ou como ferramenta de triagem de amostras para análises no Krios G3i da Thermo Scientific, de modo a atingir a mais alta resolução possível.

O LNNano/CNPEM também possui um microscópio eletrônico de varredura/transmissão (S/TEM) Titan Themis da Thermo Scientific para aplicações voltadas a Ciência dos Materiais. A pesquisa desenvolvida neste equipamento envolve a análise de novos nanomateriais para nanomedicina, dispositivos eletrônicos (incluindo sensores), materiais compostos e materiais para a conversão e armazenamento de energia. O Titan Themis de 300kV da Thermo Scientific é otimizado para caracterização em escala atômica (<0,1 nm) e projetado para propiciar o melhor desempenho analítico e de imagem, disponível em um instrumento comercial, para uma vasta gama de materiais,.

“O LNNano investiu em capacitação e em alguns dos METs mais poderosos disponíveis no mercado atualmente, para pesquisa tanto em materiais quanto em Ciências da Vida”, disse Édson Leite, diretor científico do LNNano/CNPEM. “Estamos confiantes de que criaremos um ambiente de pesquisa sinergético, fundamental para toda a comunidade científica da América Latina nestas importantes áreas.”

Tags:

biologia estrutural, Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), Criomicroscópio Eletrônico de Transmissão Krios G3i da Thermo Scientific (Cryo-TEM), Thermo Scientific

Compartilhe: