A partir da análise dos dados do benchmarking, é possível traçar estratégias para impulsionar os serviços e gerar melhores oportunidades para o laboratório

Ao utilizar o benchmarking, o laboratório aprimora seus processos e aumenta a sua produtividade

Os laboratórios já estavam sendo desafiados há alguns anos a otimizar seus processos para gerar melhores resultados operacionais e financeiros frente às transformações do segmento. No entanto, em 2020, devido à pandemia da Covid-19, esses desafios se tornaram ainda mais complexos com os impactos sociais e econômicos decorrentes da doença.

Planejar o desenvolvimento e crescimento do laboratório requer metas e acompanhamentos realísticos, atualizados com as práticas e desempenho do mercado. Essas metas condizentes propiciam o investimento em ações que realmente tornem o laboratório estrategicamente competitivo. A maneira mais sólida de obter essas informações norteadoras, que serão ainda mais valiosas na retomada pós pandemia, é utilizando o benchmarking.

Benchmarking Laboratorial é uma análise de comparação dos resultados entre laboratórios frente aos padrões de excelência do mercado. Ao utilizá-la, o laboratório aprimora seus processos, melhora os serviços e gera mais produtividade e oportunidades para a organização.

Ao participar de programas de benchmarking, o laboratório otimiza tempo e recursos em busca das informações mercadológicas. Para o usuário compreender na prática os benefícios da ferramenta, as figuras 1 e 2, destacadas a seguir, ilustram como o benchmarking otimiza os esforços da organização:

Figura 1. Indicadores de produtividade do laboratório X

A figura 1 representa o caso do laboratório X que estabeleceu metas (linha laranja) para o aumento da sua produtividade. Os resultados (colunas azuis) demonstram que, nos primeiros meses, a meta foi superada, sendo ajustada a partir de junho. O laboratório X buscou alcançar essa nova meta, atingindo-a próximo ao terceiro trimestre.

Um primeiro olhar sobre esses resultados pode indicar que os investimentos realizados e as metas alcançadas estão conduzindo ao objetivo planejado. No entanto, como saber se a meta definida pelo laboratório está alinhada ao cenário competitivo do mercado? Se este desempenho é similar ao praticado por outros laboratórios de perfis semelhantes? A figura 2 auxilia nas respostas a essas perguntas.

Figura 2. Benchmarking de indicadores laboratoriais para produtividade geral

A figura 2 refere-se ao benchmarking de produtividade realizado entre laboratórios de perfis semelhantes ao do laboratório X. O gráfico boxplot mostra com clareza como se comportaram os dados desses participantes. A linha preta, em negrito no gráfico, representa os resultados de produtividade alcançados por 50%  dos seus pares (instituições de mesmo perfil que o laboratório X).

Ao transportarmos a meta (linha laranja) e os resultados (pontos vermelhos) do laboratório X para o benchmarking, identificamos que apesar da produtividade apresentar um comportamento favorável – cumprindo com as expectativas iniciais do laboratório X – ela ainda não é suficiente para garantir a competitividade do laboratório X frente ao mercado.

O Benchmarking possibilita aos laboratórios tomarem decisões assertivas, viabilizando o acesso contínuo e atualizado aos dados de mercado, garantindo referenciais sempre alinhados aos padrões de excelência.

Entregar informações que permitam avaliar a organização em relação ao mercado e melhorar resultados são alguns dos objetivos do Programa de Benchmarking de Indicadores Laboratoriais (PBIL), conduzido pela Controllab em parceria com a Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial.

Por meio dos dados proporcionados pelo programa, o laboratório pode investir em ações que o tornem estrategicamente competitivo. Essa visão mercadológica contribui para reduzir esforços ineficientes e aumentar a eficácia das operações, otimizando recursos técnicos e financeiros da organização.

Os benefícios de participação no programa, que auxiliou o enfretamento das dificuldades geradas pelo início da pandemia, foi evidenciado em recente congresso do segmento. Com o programa, gestores puderam tomar decisões ágeis e embasadas em dados, avaliar a eficiência das ações emergenciais e continuar monitorando o desempenho do negócio.

Se antes o cenário já era desafiador para laboratórios, com os impactos atuais e futuros da pandemia, conhecer as fragilidades e pontos fortes do laboratório são fatores determinantes para as decisões dos próximos meses.

Mais informações sobre o PBIL e outras soluções da Controllab você encontra no site, pelo e-mail  [email protected] ou pelos telefones e WhatsApp (21) 97901-0310 e (21) 98036-1592.

Tags:

benchmarking, Controllab

Compartilhe: