placadepetri_freerange

Em 68% dos laboratórios pesquisados, os meios são preparados in house. foto: freerange

Acadêmicos da Universidade Feevale realizaram uma pesquisa cujo objetivo central foi avaliar aspectos relevantes no preparo e elaboração de meios de cultura, dando ênfase ao ágar sangue para laboratórios de análises clínicas.

Foi observado como são preparados os meios de cultivos nos laboratórios de análises clínicas do Vale do Rio dos Sinos, RS, onde constatou-se que 32% dos laboratórios utilizam meios comerciais já plaqueados. Nos 68% restantes, os meios são preparados in house. Nesse caso, foram observadas diversas divergências no preparo e elaboração dos meios.

Uma variedade de sangue de animais e sangue humano é utilizada para enriquecer os meios de cultura microbiológicos e para destacar características de crescimento, como hemólise. Muitos laboratórios ainda optam em usar sangue humano devido à dificuldade para obter o sangue de carneiro ou devido a razões financeiras, apesar das desvantagens relatadas por muitos pesquisadores.

O trabalho pode ser lido na íntegra clicando aqui.

Tags:

ágar sangue, laboratórios de análises clínicas, meios de cultura

Compartilhe: