O equipamento analisa o espectro produzido pela interação entre células microbianas intactas e luz infravermelha através do estado vibracional de suas ligações químicas

A sepse é uma emergência médica que, se não for diagnosticada e tratada precocemente, pode causar danos irreversíveis aos tecidos, choque séptico, falência de múltiplos órgãos e risco de vida. Aproximadamente 31 milhões de pessoas no mundo sofrem um episódio de sepse a cada ano. Destes, cerca de 6 milhões de pessoas morrem de sepse.

A sepse costuma ser negligenciada ou diagnosticada incorretamente em suas primeiras manifestações, quando ainda poderia ser efetivamente tratada. Um dos maiores desafios da sepse é melhorar as técnicas de identificação do agente causal para obter resultados precoces e ser capaz de administrar antibioticoterapia adequada. Novos desenvolvimentos em microbiologia clínica melhoram a oportunidade de obter resultados para que possam ser úteis em nível clínico.

A tecnologia ATR-FTIR (Refletância Total Atenuada – Espectroscopia por Infravermelho Transformada de Fourier) é uma metodologia consolidada que permite o exame de amostras sólidas e líquidas sem a necessidade de qualquer preparação. Embora essa tecnologia exista há mais de 50 anos, a verdadeira inovação é poder usar suas características e vantagens no campo da bacteriologia, identificando bactérias e leveduras em muito pouco tempo.

Quando a radiação infravermelha atinge uma amostra, parte da radiação é absorvida pela amostra e outra parte passa por ela (transmitida). O sinal resultante no detector é um espectro que representa a ‘impressão digital’ da amostra, gerando padrões que fornecem informações estruturais. Essa ‘impressão digital’ é única para cada tipo de bactéria, pois depende de sua estrutura química.

A Alifax traz para o Brasil o equipamento I·dOne. Este equipamento analisa o espectro produzido pela interação entre células microbianas intactas e luz infravermelha através do estado vibracional de suas ligações químicas. Os resultados são relatados como identificação do microrganismo junto com a pontuação correspondente, que representa a confiabilidade da identificação aos perfis vibracionais conhecidos das espécies presentes no banco de dados de referência.

Vantagens da utilização ATR-FTIR para Id de microrganismos:

– Aquisição rápida de dados (1 minuto por amostra)

– Identificação sem reagentes

– Identificação diretamente da colônia bacteriana

– Tecnologia não destrutiva

– Necessário baixo treinamento, protocolo simples e universalmente aplicável

– Menor custo e manutenção (vs Maldi-Tof)

Fluxo de identificação de microrganismo usando I-dOne (Equipamento em fase de demonstração. Sem registro da Anvisa)

Mais informações:
Tel.: (11) 5533-9069
[email protected]

Tags:

Alifax, ATR-FTIR (Refletância Total Atenuada - Espectroscopia por Infravermelho Transformada de Fourier), I·dOne, microbiologia, sepse

Compartilhe: