O Brasil é responsável por um terço dos casos da doença nas Américas

O teste de cultura líquida automatizada detecta a presença do agente causador entre 7 a 13 dias, o que possibilita iniciar o tratamento de forma mais rápida

Mesmo após 136 anos da descoberta do bacilo causador da tuberculose, em 24 de março de 1882 pelo médico Robert Koch, a doença ainda é uma das mais mortais. Segundo estimativas da OMS, um terço da população mundial está infectada pelo bacilo e com risco de desenvolver a doença. No mundo, existem cerca de 9 milhões de doentes e 1,1 milhões de mortes por ano no mundo. Já o Brasil ocupa o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 82% do total de casos de tuberculose no mundo.

Embora seja uma doença passível de ser prevenida, tratada e mesmo curada, ainda mata cerca de 4,7 mil pessoas todos os anos no Brasil. Cada paciente com tuberculose pulmonar que não se trata, pode infectar, em média, 10 a 15 pessoas ao seu redor.

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, mas também pode acometer outros órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). O surgimento da Aids e o aparecimento de focos de tuberculose resistente aos medicamentos agravam ainda mais esse cenário. Além disso, pessoas com diabetes, insuficiência renal crônica, desnutridas, idosos doentes, alcoólatras, dependentes de drogas e fumantes são também mais propensos a contrair a doença.

Algumas pessoas, por outro lado, não apresentam os sintomas. Neste cenário, a doença poderá evoluir durante 3 a 4 meses sem que a pessoa infectada saiba, ao mesmo tempo em que transmite a doença para outras pessoas.

Diagnóstico mais rápido

A melhor forma de prevenir a transmissão da doença é fazer o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível. A transmissão dos bacilos ocorre pelo ar e os mesmos são eliminados pela tosse, fala ou espirro.

O diagnóstico de tuberculose feito por meio da cultura sólida pode levar até 8 semanas para a liberação do resultado. Já o teste de cultura líquida automatizada detecta a presença do agente causador entre 7 a 13 dias, o que possibilita iniciar o tratamento de forma mais rápida. Vale ressaltar que a tecnologia de cultura líquida está, atualmente, disponível em 12 estados brasileiros, e também em hospitais da rede pública e privada.

A BD, empresas de tecnologia médica, oferece produtos para o isolamento e identificação de microrganismos, testes de sensibilidade e sistema de notificação e gerenciamento de resultados. Em seu portfólio, está o BD Bactec MGIT – Sistema Completo para Micobactérias, que simplifica o diagnóstico da tuberculose e o teste de sensibilidade a antibióticos, garantindo a máxima produtividade.

Prevenção e tratamento

A vacina BCG é obrigatória para menores de um ano, pois protege as crianças contra as formas mais graves da doença. A BCG não impede a infecção e nem mesmo o desenvolvimento da tuberculose pulmonar, mas pode proteger contra as formas graves como a meningite tuberculosa e formas disseminadas da doença.

Com 15 dias de tratamento, o risco de contágio de pessoas sadias pelos doentes, em tratamento, diminui, pois, o número de bacilos viáveis, ou seja, capazes de causar infecção, reduz drasticamente. O tratamento deve ser feito por um período mínimo de 6 meses, diariamente e sem nenhuma interrupção, e só termina quando o médico confirmar a cura total do paciente.

Tags:

BD, diagnóstico precoce, teste de cultura líquida automatizada, tuberculose

Compartilhe: