girassol-freeimages

O genoma do girassol é mais de 40% maior que o do milho e cerca de 20% maior que o do homem

Entramos de vez na era da genômica: mais uma planta teve seu DNA sequenciado – o girassol. Uma equipe internacional de pesquisa, na qual colaboraram cientistas da Universidade da Geórgia (UGA), nos Estados Unidos, revelou os segredos do genoma da planta. As informações obtidas a partir desse estudo poderão ser usadas, por exemplo, para o desenvolvimento de ferramentas genéticas que melhorem as características agronômicas da espécie ou até mesmo que aumentem seu potencial de produção de óleo.

O professor de biologia da UGA e coautor da pesquisa, John M. Burke, afirmou que também realizou análises comparativas do genoma do girassol com o DNA de outras espécies, como batata, tomate, café, milho e até o ser humano. “O genoma do girassol (Helianthus annuus L.) é mais de 40% maior que o do milho e cerca de 20% maior que o do homem”, diz Burke. Além disso, segundo ele, a natureza altamente repetitiva do DNA desse vegetal tornou o sequenciamento um desafio único. Os resultados do estudo foram publicados em maio na revista Nature.

O girassol é uma importante fonte de óleo em todo o mundo e tem a capacidade de se adaptar a mudanças climáticas, mantendo seu rendimento mesmo em situações ambientais de estresse, como a seca. O sequenciamento do DNA da planta pode ser a chave para entender como esses processos funcionam, melhorá-los e até mesmo transferi-los para outras espécies. O grupo de cientistas já identificou, por exemplo, os genes que controlam o tempo de floração e o metabolismo do óleo, duas das características mais particulares do girassol. Com informações do CIB

Tags:

genômica, girassol

Compartilhe: