UFMG

Comparado aos outros centros de excelência da Nikon instalados no mundo, o da UFMG é o único adaptado para ensaios com animais vivos e aliado a um laboratório de pesquisa.

Microscópio de alto desempenho acaba de ser instalado no Center for Gastrointestinal Biology do Departamento de Morfologia do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG. Além de multiplicar as possibilidades de aquisição e análise de imagens, o equipamento amplia a capacidade de visualização de fenômenos que, por serem muito rápidos, eram perdidos na microscopia confocal convencional.

Fruto de parceria estabelecida pelo professor Gustavo Menezes, que coordena o laboratório, a instalação do equipamento inaugura o funcionamento do primeiro Nikon Center of Excellence (Nikon CofE) no país e o segundo no hemisfério Sul (o outro, menor, funciona na Argentina).

Adaptado para ensaios com animais vivos, o centro é o único – entre os 20 instalados no mundo – que funciona dentro de um laboratório de pesquisa e anexado a uma sala de cirurgia na qual os animais podem ser operados e imediatamente visualizados em microscopia intravital.

Vantagens

Segundo Gustavo Menezes, o novo equipamento apresenta diversas vantagens frente aos microscópios confocais convencionais, como a utilização de sete lasers, para fazer varredura de indefinidos comprimentos de ondas, e uma gama muito maior de canais para obtenção de imagens de diferentes tecidos, moléculas e células, sendo capaz de fazer varredura espectral em até 32 canais simultaneamente, enquanto os outros têm no máximo quatro. “Isso amplia muito a utilização de reagentes já padronizados em nosso laboratório e em diversos grupos de pesquisas aqui mesmo na Universidade”, informa o pesquisador.

Ele também destaca o módulo de leitura do novo equipamento, que faz 400 imagens por minuto, comparadas às 60 imagens por minuto obtidas pelos confocais convencionais.

Comparado aos outros centros de excelência da Nikon instalados no mundo, o da UFMG é o único adaptado para ensaios com animais vivos e aliado a um laboratório de pesquisa.

“A maior parte dos Nikon CofE são centros multiusuários localizados em ambientes específicos dentro de institutos, o que às vezes dificulta a utilização de animais vivos. O nosso está dentro do laboratório de pesquisa Center for Gastrointestinal Biology, anexado a uma sala de cirurgia”, ressalta Menezes.

Ele explica que a sala de cirurgia também é fruto de parceria – foi planejada em termos de ergonomia por uma empresa finlandesa que fez modificação completa na mesa cirúrgica, adaptando apoio de braço e cadeiras ergonômicas, para que as cirurgias sejam de alta precisão.

“Trata-se de estrutura de vanguarda, criada na UFMG e que vai servir a toda a América Latina no que se refere a tecnologia de microscopia confocal: além de um microscópio de extrema capacidade, o laboratório tem um segundo microscópio confocal e a sala completamente adaptada para cirurgias de alta precisão”, enfatiza o professor.

Para ele, a estrutura confere à UFMG a condição de produtora de tecnologia, uma vez que uma das prerrogativas do centro de excelência é testar protótipos de microscópios que ainda não foram lançados no mercado. A intenção é tornar a UFMG um polo para receber pesquisadores de outros países que queiram aprender a lidar com essa tecnologia. Com informações da UFMG

Tags:

microscopia confocal, Nikon Center of Excellence, UFMG

Compartilhe: