bioclin

O kit Sífilis Bio é um ensaio imunocromatográfico para a detecção qualitativa de anticorpos totais (IgG, IgM e IgA) anti-T. pallidum em amostras de soro, plasma ou sangue total

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível (DST) originada pela bactéria Treponema Pallidum. É conhecida popularmente como cancro duro e pode atingir, além dos órgãos genitais, outras partes do corpo em diferentes estágios. Os sintomas da sífilis avançam conforme a evolução da doença e partem de feridas e manchas na pele até cegueira, demência e consequências severas no sistema nervoso central. A doença pode demorar anos para manifestar sintomas externos, tudo depende da evolução da infecção que passa pelos estágios primário, secundário, latente e terciário.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima 12 milhões de novos casos de sífilis no mundo a cada ano. O ministro da saúde, Ricardo Barros, admitiu que o Brasil vive uma epidemia de sífilis. Nos últimos cinco anos, a doença avançou de uma forma nunca vista. A taxa de bebês com sífilis congênita em 2015 foi de 6,5 casos a cada mil nascidos vivos – 13 vezes mais do que é tolerado pela Organização Mundial de Saúde e 170% a mais do que o registrado em 2010. A sífilis em gestante passou de 3,7 para 11,2 casos a cada mil nascidos vivos, um aumento de 202%. Para sífilis adquirida (denominação dada para sífilis na população em geral) a taxa é de 42,7 casos a cada 100 mil habitantes.

O diagnóstico laboratorial da sífilis e a escolha dos exames laboratoriais mais adequados deverão considerar a fase evolutiva da doença. Na sífilis primária e em algumas lesões da fase secundária, o diagnóstico poderá ser direto, isto é, feito pela demonstração do treponema. A utilização da sorologia poderá ser feita a partir da segunda ou terceira semana após o aparecimento do cancro, quando os anticorpos começam a ser detectados.

Os testes sorológicos para sífilis são classificados como não treponêmicos e treponêmicos, de acordo com a composição antigênica do reagente. Entre os testes não treponêmicos destaca-se o VDRL (Venereal Disease Research Laboratory), muito utilizado na triagem e controle terapêutico da doença.  Entre os testes treponêmicos mais comuns estão o teste Imunocromatográfico, o TPHA (Treponema pallidum Hemagglutination) e o FTA-Abs (Fluorescent Treponemal Antibody Absortion). O Ministério da Saúde, através da Portaria n°2.012, de 19 de outubro de 2016, aprovou o Manual Técnico para o Diagnóstico da Sífilis que estabelece os fluxogramas de diagnóstico para sífilis no Brasil.

Para detecção da sífilis, a Bioclin já apresentava em sua linha o kit VDRL Pronto para Uso e agora lança o kit Sífilis Bio.

O kit Sífilis Bio é um ensaio imunocromatográfico (teste rápido) para a detecção qualitativa de anticorpos totais (IgG, IgM e IgA) anti-T. pallidum em amostras de soro, plasma ou sangue total. O produto apresenta diferenciais como alta sensibilidade (99,9%) e especificidade (99,8%).

Venha conhecer mais no estande da Bioclin no Congresso Brasileiro de Análises Clínicas, que irá acontecer de 11 a 14 de junho de 2017 no centro de convenções de João Pessoa.

Tags:

kit Sífilis Bio, kit VDRL Pronto para Uso, sífilis

Compartilhe: