biometrixA clamídia é a infecção bacteriana de transmissão sexual mais frequente em todo o mundo, causada pela Chlamydia trachomatis. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 131 milhões de pessoas sejam infectadas a cada ano, sendo que no Brasil os novos casos chegam a 2 milhões de pessoas.

A maior parte dos infectados não apresenta qualquer sintoma e, portanto, o tratamento adequado não é aplicado de imediato, sendo a clamídia conhecida como uma “doença silenciosa”. Cerca de apenas 30% dos homens irão apresentar algum sintoma, que geralmente é precoce e está relacionado a uretrites. Porém, pelo menos 70% das mulheres são assintomáticas e, como consequência a curto e longo prazos, a infecção pode progredir para problemas graves de saúde, principalmente relacionados à fertilidade.

Mesmo em sua forma assintomática a clamídia pode ser transmitida. Isso significa também que grande parte desses indivíduos, por não estar ciente dessa condição, transmitem a infecção aos seus parceiros, garantindo as altas taxas de novos casos e ocorrências sem diagnóstico e sem tratamento.

Nos homens, a infecção por clamídia não tratada pode resultar em uretrite (infecção do canal da uretra), causar epididimite (infecção nos testículos) e também tem sido associada à infertilidade.

Já nas mulheres as complicações podem ser ainda mais graves. A infecção por clamídia é uma das principais causas da doença inflamatória pélvica (DIP). Essa infecção atinge útero, ovários e tubas uterinas levando à dor pélvica persistente, aumento do risco de gravidez ectópica (que ocorre fora do útero) e ainda causar infertilidade. Em gestantes, está associada ao aumento da morbidade em recém-nascidos e crianças de até três meses. Aproximadamente dois terços dos bebês nascidos de parto vaginal serão infectados no nascimento. Estas infecções podem levar a conjuntivite, otite média, faringite e pneumonia em neonatos.

Vários fatores podem explicar o aumento das infecções por clamídia, incluindo mudanças no comportamento sexual e falta de prevenção, mas também testes mais frequentes com sistemas de detecção aprimorados. Em particular, a sensibilidade e a especificidade dos testes para DSTs foram significativamente aprimoradas pela aplicação de técnicas moleculares.

Os exames tradicionais para o diagnóstico como citologia, imunofluorescência direta e indireta, cultura entre outros mostraram-se pouco eficientes por apresentarem baixa sensibilidade, dificuldade de execução, dificuldade de coleta, e/ou baixa especificidade, que os inviabilizam na rotina diária.

Os testes moleculares, além de alta sensibilidade e especificidade, facilitaram bastante o diagnóstico de infecção por Chlamydia trachomatis. O método, por ser menos invasivo, pode ser realizado com swab cervical e uretral ou em amostra de urina, servindo como rastreio também em pacientes assintomáticos.

O diagnóstico molecular de Clamídia por PCR em tempo real

O Kit XGEN Master CT é um teste in vitro qualitativo baseado na metodologia de PCR em Tempo Real e destinado para a detecção de DNA genômico de Chlamydia trachomatis e sua variante sueca.

A técnica PCR (Polymerase Chain Reaction – Reação em cadeia da Polimerase) consiste basicamente na amplificação in vitro usada para aumentar o número de cópias de uma região de DNA, a fim de produzir DNA suficiente para análise adequada. Essa amplificação detecta com rapidez e sensibilidade até pequenas quantidades de ácidos nucleicos na amostra, realizando o diagnóstico em tempo real.

Vantagens da PCR em Tempo Real:

– Diagnóstico rápido e sensível, principalmente se comparado a outras metodologias;

– Resultados em aproximadamente 2 horas;

– Controle simultâneo de reação de extração/amplificação através do Controle Interno;

– Facilidade na interpretação dos dados;

– Precisão, especificidade e alto desempenho;

– Kit com registro na ANVISA (80502070004).

 

Comercializado por Biometrix Diagnóstica
0800 726 0504
(41) 2108-5250
[email protected]

Tags:

clamídia, PCR em tempo real, testes moleculares

Compartilhe: